quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

O DÉCIMO BILHÃO - Parte 10 de 10

O DÉCIMO BILHÃO

Respeitar o passado enquanto se constrói o futuro é questionar este modelo simplista, até como forma de auto preservação, uma vez que “aqueles que não tem o poder para promover a escolha de quem viverá e quem será sacrificado em nome do coletivo, estarão sempre entre os que serão sacrificados”.

É compreeender que as novas tecnologias devem ser incorporadas ao cotidiano das pessoas, de forma propositiva e construtiva, auxiliando na aproximação dos povos  e das nações.

É compreender o fenômeno das redes sociais, que derrubam fronteiras e paradigmas, questionando modelos e imputando novos comportamentos aos governantes.

É compreender que chegaremos aos 10 bilhões de habitantes nos próximos anos e entender que a forma como o ser humano ocupará o planeta dependerá única e exclusivamente das atitudes e das ações que cada um de nós tomar agora para preservá-lo.

É compreender que o  investimento na educação e na busca do conhecimento, são a única forma de sair da indigencia, do subdesenvolvimento e da marginalização, rumo à construção de  uma sociedade mais justa e perfeita, preparada para este novo milênio.

É compreender que somente  com a erradicação total do analfabetismo (até do funcional), promovendo uma educação continuada, permanente e com uma reciclagem de conhecimentos durante toda a vida, garantindo-se o ensino básico em uma escola pública para todos, gratuíta e de qualidade,é a missão maior, a tarefa comum, à qual todos nós precisamos nos dedicar.


“  - Uma revolução se faz com livros e não com armas!
   - Hoje é um belo dia para começar uma revolução ! ”


                                                                       Professor Orosco
Postar um comentário