quinta-feira, 31 de julho de 2014

CROMOTERAPIA CIENTÍFICA - PARTE 05

A COR E SUA FUNÇÃO COMO INSTRUMENTO DE CURA


Como tivemos a oportunidade de verificar, as cores são o efeito abstrato da difusão da luz captado pela retina do nosso olho.
No entanto, estas radiações de comprimento de onda e frequência distintas, atingem nosso organismo da mesma forma, e dizer, penetram no nosso corpo bioplasmático em comprimentos de onda e em frequência diferentes.
Segundo a lei da ação e reação, forças variadas aplicadas de forma distintas, provocam reações também  variadas e distintas.
Raciocinando desta forma, fica fácil entender o porquê das diferentes reações provocadas em nosso organismo, quando submetido a uma onda eletromagnética específica ( cor específica ).
A seguir, vamos estudar cada uma das cores principais do espectro solar, identificando sua influência isolada sobre o organismo animal, psíquica e fisicamente.

VERMELHO - Considerada uma cor quente, o vermelho está intimamente ligado à corrente sanguínea, atuando como acelerador, podendo também funcionar como eliminador de impurezas, aliás, uma das suas maiores aplicações, além de cauterizador e cicatrizante.
A ligação do vermelho com o chákra esplênico, estimulador do baço, tem importância significativa nos estados anêmicos, o que se comprova inclusive nos alimentos ricos em vermelho, tais como a beterraba e a carne ( fígado ) por exemplo.
No entanto, o vermelho, exatamente por estas características, é uma cor que altera sensivelmente o comportamento das pessoas submetidas por períodos prolongados a sua ação.
A irritabilidade provocada pelo excesso de energia é uma coisa comum, já que a aceleração provocada na corrente sanguínea ( aumento da pressão arterial )pode ser facilmente comprovada.
Nos tratamentos cromoterápicos, as reações provocadas pelo vermelho, normalmente muito fortes, recomendam sua substituição, sempre que possível, pelo rosa, que poderíamos dizer, é uma forma mais branda de vermelho.

De uma maneira geral, podemos dizer que o vermelho:
-  Estimula e excita os nervos e o sangue.
-  Estimula os nervos sensoriais, por isso é benéfico nas carências do olfato, da visão, da audição, do paladar e do tato.
-  Ativa a circulação do sangue, estimula o fluído da medula espinhal e o sistema nervoso simpático.
-  É criador de hemoglobina.
-  É energizador do fígado.
-  É bom para o sistema muscular e para o hemisfério esquerdo do cérebro.
-  É contra-irritante e seu calor é excelente para os músculos contraídos. - Os raios vermelhos decompõem os cristais de sal do corpo e agem como catalisador na ionização. Sem o processo de ionização, nada seria absorvido no corpo. Estes íons conduzem a energia eletromagnética pelo corpo.
-  O vermelho decompõe os cristais de sal ferroso em ferro e sal, sendo que os glóbulos vermelhos do sangue absorvem o ferro, e o sal é eliminado pelos rins e pela pele.
-  A cor vermelha impõe atenção, sendo redutora de espaço, quando usado em ambientes. Opressiva quando densa e forte, sendo ruim para os que se cansam facilmente.

LARANJA - Também considerada uma cor quente, o laranja é uma energia intermediária entre o vermelho e o amarelo, portanto, uma energia mais fraca que o vermelho e mais forte que o amarelo.
O uso da cor laranja está muito ligado à parte óssea, nos casos de fraqueza, de fissura e sobre as fraturas.
Energizador muscular é especialmente indicado para os casos de stress. Devido à sua densidade, o laranja em alguns casos deve ser precedido da cor amarela, que terá função de preparar o organismo ( criar resistência )  para o laranja.
A cor laranja estimula a tireoide e a respiração, mas também é um depressivo para a ação da paratireoide, que tem ação oposta á tireoide. A cor laranja tem efeito antiespasmódico, devendo ser empregada nos espasmos musculares ou nas câimbras de qualquer natureza.
A cor laranja ajuda o metabolismo do cálcio do corpo e fortalece os pulmões.
Estimula a produção de leite pelos seios, após o nascimento do bebê.
Estimula e aumenta a média de pulsação, sem afetar a pressão arterial.
A cor laranja é antidepressiva, ligeiramente desinteressante e de humor leve, despreocupada. Empregada em ambientes, induz a um espaço equilibrado, ligeiramente redutor, mas não restrito.

AMARELO - O amarelo é a cor do sol, uma cor quente.
Ativa os nervos motores; por isso gera energia para os músculos, tendendo a estimular as funções e restaurar as células destruídas.
Sua ação é dirigida, principalmente para o fortalecimento do corpo humano, onde funciona como revitalizador e estimulante dos campos nervosos e musculares, contribuindo também de maneira acentuada para a regeneração dos problemas ligados à ossatura e às medulas ósseas; como energia desintegradora nos tratamentos de cálculos renais e biliares, além de fortalecer artérias, veias e vasos.
A luz amarela focalizada na região intestinal, por curtos períodos, auxilia nos casos de prisão de ventre, estimulando a bílis e tendo ação vermífuga. Estimulante motor e construtor de nervos é excelente para o cérebro. A cor do intelecto.
Por ser uma cor quente, é contra indicado nos estados febris, de uma maneira geral.
A cor amarela indica um afastamento do ambiente, um aspecto reflexivo, de não envolvimento, ligeiramente desestabilizador e inseguro. Em ambientes causa a impressão de espaço perdido, remoção de limitação, remoção de apoio.


VERDE - Considerada uma cor fria, localiza-se no centro do espectro solar. É a cor do equilíbrio.
Estabilizador emocional e estimulador da pituitária, age sobre o sistema nervoso como sedativo e ajuda em casos de insônia, esgotamento e irritação, atuando sobre o sistema nervoso simpático, aliviando a tensão dos vasos sanguíneos e diminuindo a pressão arterial.
Nas pessoas esgotadas, exerce primeiro um efeito benéfico, mas em exposições prolongadas torna-se fatigante.
Poderoso desinfetante, germicida, anti-séptico e bactericida, faz-se presente no tratamento de qualquer ordem infecciosa do organismo.
Dada a grande variedade de seus matizes, atua como vibração regeneradora em toda a área do abdome, agindo sobre o sistema muscular, artérias, veias e vasos, como energia dilatadora.
A cor verde combinada com o vermelho resulta no preto, sendo uma cor que desperta o sadismo.
Diz-se que o imperador Nero assistia à tortura e morte dos cristãos na arena, através de uma esmeralda.
Ambientes na cor verde dão a sensação de espaço tornado estático, morto, recomendado mais significativamente em salas de cirurgia de hospitais ou em locais onde a assepsia é fundamental.

AZUL - O azul, também considerada uma cor fria, é uma das mais importantes cores utilizadas na cromoterapia, principalmente pela sua ação sobre o sistema nervoso, artérias, veias, vasos, todo o sistema muscular, ossos e pele.
Por sua ação terapêutica como regenerador, reajustador, calmante, absorvente, lubrificante e analgésico, é incluída como componente de qualquer conjunto de cores.
Utilizado no tratamento de problemas ósseos como analgésico e regenerador de medulas, tecidos conjuntivos, arteríolas, pequenas veias e vasos, que alimentam a ossatura.
Absorvente e eliminador de gases, tanto estomacais quanto intestinais. Analgésico específico para todas as dores do corpo físico, pode ainda ser usado como calmante no sistema nervoso.
Como lubrificante, sua ação é dirigida para as juntas e articulações do sistema ósseo, com especial propriedade regeneradora sobre o tecido sinovial, além de ser utilizado para lubrificar o tubo retal nos casos dolorosos de prisão de ventre.
Utilizado para limpeza e ajuste do corpo bioplasmático, atua também como fixador energético.
De maneira geral, podemos dizer que os raios azuis aumentam o metabolismo e constroem a vitalidade, promovendo o crescimento.
Diminuem a ação do coração, sendo por isso bom para a taquicardia.
Atua diretamente no sangue e possui efeito tônico. Tem propriedades antissépticas e é bactericida; por isso reduz e controla a supuração. Contrai as artérias, veias e vasos capilares, aumentando assim a pressão arterial, fazendo a corrente sanguínea voltar ao normal, quando o sangue se torna excessivamente ativo e inflamado. Atua como anticancerígeno, sendo seus raios delicadíssimos ( frequência de aproximadamente 750 trilhões de pulsos por segundo ), penetrantes e excelentes contra doenças inflamatórias, sobre as quais exercem efeito calmante e refrescante, sendo também muito utilizado no tratamento de miopias.
Uma pessoa que levanta antes das cinco da manhã, acorda bem disposta. Outra que acorda normalmente às seis horas, tem preguiça para levantar. De certa maneira, a incidência maior dos raios azuis é a grande responsável pela preguiça que sentimos ao levantar pela manhã, no horário entre 5 horas e 30 minutos até 6 horas e 45 minutos ( horário de sua maior força ), dado seu poder analgésico.
No entanto exposições prolongadas aos raios azuis tornam a maioria das pessoas cansadas e deprimidas, salvo os casos em que é utilizado para a insônia. Ambientes pintados na cor azul causam a sensação de ampliação do espaço, sendo considerada uma cor celestial, da paz. 
Quando Yúri Gagarin disse que "A Terra é Azul", acredito que expressava a mais verdadeira grandeza desta cor.

ÍNDIGO OU ANIL - É considerada uma extensão da cor azul, sendo um poderoso coagulante natural da corrente sanguínea, com comprovada eficiência no controle de hemorragias.
Funciona ainda como fixador da cor violeta ou lilás, não só fixando a vibração da cor, como removendo os excessos porventura ocorridos no caso de uma exposição demasiada. Como regra geral, o azul deve ser sempre aplicado depois da cor violeta nas aplicações cromoterápicas, exatamente por isto.
O índigo é um estimulante da paratireoide e depressivo da tireoide.
Produtor fagócito do baço é bom como tônico muscular e depressor
respiratório.
Anestésico eficaz, podendo provocar total insensibilidade, pode ser utilizado nos tratamentos odontológicos, nos casos agudos de dor de garganta, etc.
VIOLETA OU LILÁS - O violeta do espectro, normalmente não é o que vemos na natureza, pois nela o que enxergamos são diversas matizes das misturas do vermelho e azul. No entanto, para efeito do nosso estudo, devemos considerar violeta a cor correspondente ao comprimento de onda entre 0,36 e 0,42 µm.
O violeta é um poderoso bactericida, sendo o nosso paralisador de infecções, além de um excelente cauterizador.
Devido à potencia e a profundidade de sua vibração, o violeta deve ser utilizado com muito cuidado e conhecimento, principalmente na cabeça, evitando-se passar a luz acima do lóbulo da orelha, a não ser em casos em que haja absoluto controle e consciência do aplicador.
Esta informação se faz necessária, dada a sensibilidade da região, irrigada por um número expressivo de pequenos vasos, que poderiam ser cauterizados pela exposição ao violeta, acarretando sério risco à vida. Os intestinos, os rins, as vias respiratórias e, ainda a região do baixo ventre na mulher, são as suas áreas de maior aplicação.
De uma maneira geral, podemos dizer que o violeta estimula o baço, funciona como nervo motor e depressivo linfático. É depressivo cardíaco, purifica o sangue e é gerador de leucócitos, mantendo o equilíbrio do potássio e do sódio no corpo ( os tumores não progridem num meio onde existe potássio ), sendo bom para o desenvolvimento dos ossos.

ULTRAVIOLETA - Utilizado no tratamento de processos infecciosos, bacterianos e viróticos, e dizer, processos onde a parte linfática já esteja infectada por vírus ou protozoários.
O ultravioleta destrói as toxinas bacterianas e ajuda os glóbulos brancos do sangue em sua ação fagócita, acelerando as atividades linfáticas e circulatórias, normaliza as atividades glandulares e do metabolismo, tendo ação estimulante sobre o sistema simpático, atuando ainda como sedativo contra a dor.

LIMÃO - Sendo uma combinação do verde e do amarelo, a cor limão tem efeito purificador do sistema tendo ação para expelir os restos mórbidos, como nos casos de tosse, onde há necessidade de expelir o catarro.
É um estimulante cerebral; ativando o timo ( glândula situada na parte inferior do pescoço ), controlando assim o crescimento, já que esta glândula é reguladora do crescimento e do amadurecimento físicos.

O MARROM E O CINZA - Não há qualquer razão para abrir um capítulo especial para estas cores, além do simples registro, uma vez que se assemelham ao preto. O marrom, cor das cascas das árvores, da terra, dos excrementos, comporta uma gama muito extensa de cores escuras, misturadas ao preto. Esta cor, assim como o cinza e o preto, marca o fim das degradações da matéria viva.

 Para efeito de facilitar a consulta montamos um quadro sinóptico das cores, com suas funções e áreas de vibração, como segue: 



De maneira geral, a combinação das cores primárias, num número quase infinito de matizes, permite alcançar este ou aquele estímulo, para esta ou aquela finalidade.
Experiências comprovaram que a distancia entre a fonte emissora das ondas eletromagnéticas e o órgão que se trata, substitui com larga vantagem a variação das matizes específicas desta ou daquela cor. Ainda de um modo geral, a emissão deve situar-se a uma distancia entre 10 e 30 centímetros do corpo, salvo casos específicos, ou o caso em que o órgão que se deseja alcançar esteja em uma região profunda do organismo.

No entanto, a exposição sequencial das cores primárias, segundo o objetivo, é a maneira mais prática de alcançar este objetivo, deixando para o organismo a tarefa de combiná-las, segundo sua necessidade             ( fenômenos do anabolismo e catabolismo ). 

Professor Orosco
Postar um comentário