quinta-feira, 24 de março de 2016

BIAS



Aforismo: A maioria dos homens são maus

Bias de Priene, em grego Βίας ο Πριηνεὺς, foi um filósofo do século VI a.C., nascido em Priene, filho de Teutames e, conforme Diógenes Laércio em seu livro A Vida dos Filósofos mais ilustres, preferido por Sátiro como o mais destacado dentre os sete sábios da Grécia.
Seus concidadãos o consultavam com frequência acerca de assuntos litigiosos e sempre se negou a empregar o seu talento em proveito da injustiça. Dizia preferir julgar entre inimigos que entre amigos, porque no primeiro caso estava seguro de ganhar, enquanto no segundo perderia.
            Ainda segundo Diógenes Laércio, um exemplo de sua bondade é a lenda de que ele teria pago um resgate por algumas donzelas micênicas que estavam presas, adotando-as e educando-as como se fossem suas próprias filhas, concedeu-lhes um dote e as devolveu a seus pais em Micena. Pouco depois, segundo Sátiro, alguns pescadores ao encontrar em Atenas um trípode de ouro com a inscrição: Para o mais sábio, foram abordados pelas donzelas que, contando sua história, aclamaram Bias como sábio, e lhe enviaram o trípode, o qual ele não aceitou, dizendo que sábio era Apolo.
            Em outra passagem, Diógenes Laércio conta que, estando Priene sitiada por tropas de Aliate, Bias escolheu dois burros gordos e os soltou no pasto para que fossem vistos. Aliate, ao vê-los, ficou perplexo e mandou investigar se a cidade realmente tinha um grande estoque de alimentos, o que prolongaria demasiadamente o cerco. Bias, sabendo disso, mandou levantar grandes montes de areia, cobrindo-os com trigo, o que enganou os observadores de Aliate que, desistindo da tentativa de conquista da cidade, firmou um acordo de paz, mandando chamar Bias, que respondeu: Eu mando Aliate comer cebolas agora, ou seja, que chore.
Consta que Bias foi um excelente orador e que costumava usar a força de sua eloquência na defesa do bem, tendo morrido defendendo um cliente, apesar de já estar muito idoso, e isso é descrito por Diógenes Laércio:


            Outros aforismos atribuídos a ele, como “Ele ama a sabedoria” e “Olhe-se no espelho: se você parece bonito, deve fazer coisas boas; se você parece ruim, você devecorrigir com a virtude as deficiências de sua naturez
Postar um comentário