quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Para Onde Foram os Pardais ?

Ao fazer esta pergunta, relembrando das pequenas avezinhas que acompanharam a minha ( e acredito que de quase todos ) infância e que, de um momento para o outro desapareceram, faço um paralelo com hábitos e valores do nosso estado ( leia-se povo ) e desta nossa cidade cosmopolita que igualmente, e sem que nos apercebessemos, sumiram.
Embora em alguns rincões da cidade ainda existam grupos de pessoas preocupadas em Resgatar Valores, a verdade é que a maioria das pessoas sequer se apercebeu que os perdemos.
É como o caso do jovem ( adolescente ) que vítima da enfermidade do tempo, perde a inocência delegada que o protege e passa à fase adulta com uma sensação de perda que não sabe bem o que é.
Aos poucos, deixamos de dizer - Bom Dia ! Aos que cruzam nosso caminho.
Deixamos de sorrir para as pessoas de forma descompromissada.
Esquecemos o 4º Mandamento – Honrar Pai e Mãe.
Há bem da verdade ignoramos os outros também, assim como abandonamos o Livro da Lei.
Hipócritamente olhamos para o outro lado ao ver um menor abandonado ou cometemos o crime da indiferença ao ver um velho mendigando comida e respeito.
Criticamos os políticos, chamando-os de ladrões e corruptos, ignorando o fato de que tanto os bons como os maus foram democraticamente eleitos e muitos re-eleitos.
Não conhecemos nossos vizinhos. Não sabemos seus nomes, onde trabalham, onde estudam, seus gostos e sentimentos, mas julgamo-nos aptos a criticar o mundo e a sugerir formas e procedimentos de comportamento para todos, muito embora nós mesmos não os pratiquemos.
Recentemente vendo em uma comunidade do Orkut uma idéia separatista do Brasil também pude ler comentários discriminatórios contra Gays, contra Nordestinos, contra pobres etc., chegando quase ao racismo declarado, lembrei-me da Bandeira Paulista que nas suas cores reconhece que nosso povo é composto de Negros, Brancos e Indígenas ( atrevo-me a completar dadas as 4 estrelas que também de uma pitadinha de amarelos ) e que o quadro vermelho ao redor do circulo branco onde em azul está o mapa do Brasil indica que:
“Todo Paulista ao nascer assume o compromisso de que, se preciso for, derramar seu sangue em qualquer dos quatro cantos do mundo ( estrelas amarelas ) para defender a integridade do Brasil” ;
e fiquei triste porque a maioria destas pessoas não aprendeu estes valores.
Encontrar os Pardais é mais que uma volta ao passado.
É olhar diretamente para a pessoa que se vê no espelho e durante alguns segundos perceber a necessidade de ser honesto com ela, já que ela nos conhece e nos é impossível mentir-lhe.
É ter uma atitude pró-ativa em favor da humanidade e da vida, respeitando nosso semelhante, nosso meio ambiente, os animais e tudo o que o Grande Arquiteto Do Universo nos ofereceu.
É aprender com o Trono de Salomão.
Encontrar os Pardais é garantir a continuidade dos valores éticos e morais que nossos antepassados nos legaram e que devemos repassar aos nossos filhos e netos.
Postar um comentário