quinta-feira, 31 de julho de 2014

CROMOTERAPIA CIENTÍFICA - PARTE 05

A COR E SUA FUNÇÃO COMO INSTRUMENTO DE CURA


Como tivemos a oportunidade de verificar, as cores são o efeito abstrato da difusão da luz captado pela retina do nosso olho.
No entanto, estas radiações de comprimento de onda e frequência distintas, atingem nosso organismo da mesma forma, e dizer, penetram no nosso corpo bioplasmático em comprimentos de onda e em frequência diferentes.
Segundo a lei da ação e reação, forças variadas aplicadas de forma distintas, provocam reações também  variadas e distintas.
Raciocinando desta forma, fica fácil entender o porquê das diferentes reações provocadas em nosso organismo, quando submetido a uma onda eletromagnética específica ( cor específica ).
A seguir, vamos estudar cada uma das cores principais do espectro solar, identificando sua influência isolada sobre o organismo animal, psíquica e fisicamente.

VERMELHO - Considerada uma cor quente, o vermelho está intimamente ligado à corrente sanguínea, atuando como acelerador, podendo também funcionar como eliminador de impurezas, aliás, uma das suas maiores aplicações, além de cauterizador e cicatrizante.
A ligação do vermelho com o chákra esplênico, estimulador do baço, tem importância significativa nos estados anêmicos, o que se comprova inclusive nos alimentos ricos em vermelho, tais como a beterraba e a carne ( fígado ) por exemplo.
No entanto, o vermelho, exatamente por estas características, é uma cor que altera sensivelmente o comportamento das pessoas submetidas por períodos prolongados a sua ação.
A irritabilidade provocada pelo excesso de energia é uma coisa comum, já que a aceleração provocada na corrente sanguínea ( aumento da pressão arterial )pode ser facilmente comprovada.
Nos tratamentos cromoterápicos, as reações provocadas pelo vermelho, normalmente muito fortes, recomendam sua substituição, sempre que possível, pelo rosa, que poderíamos dizer, é uma forma mais branda de vermelho.

De uma maneira geral, podemos dizer que o vermelho:
-  Estimula e excita os nervos e o sangue.
-  Estimula os nervos sensoriais, por isso é benéfico nas carências do olfato, da visão, da audição, do paladar e do tato.
-  Ativa a circulação do sangue, estimula o fluído da medula espinhal e o sistema nervoso simpático.
-  É criador de hemoglobina.
-  É energizador do fígado.
-  É bom para o sistema muscular e para o hemisfério esquerdo do cérebro.
-  É contra-irritante e seu calor é excelente para os músculos contraídos. - Os raios vermelhos decompõem os cristais de sal do corpo e agem como catalisador na ionização. Sem o processo de ionização, nada seria absorvido no corpo. Estes íons conduzem a energia eletromagnética pelo corpo.
-  O vermelho decompõe os cristais de sal ferroso em ferro e sal, sendo que os glóbulos vermelhos do sangue absorvem o ferro, e o sal é eliminado pelos rins e pela pele.
-  A cor vermelha impõe atenção, sendo redutora de espaço, quando usado em ambientes. Opressiva quando densa e forte, sendo ruim para os que se cansam facilmente.

LARANJA - Também considerada uma cor quente, o laranja é uma energia intermediária entre o vermelho e o amarelo, portanto, uma energia mais fraca que o vermelho e mais forte que o amarelo.
O uso da cor laranja está muito ligado à parte óssea, nos casos de fraqueza, de fissura e sobre as fraturas.
Energizador muscular é especialmente indicado para os casos de stress. Devido à sua densidade, o laranja em alguns casos deve ser precedido da cor amarela, que terá função de preparar o organismo ( criar resistência )  para o laranja.
A cor laranja estimula a tireoide e a respiração, mas também é um depressivo para a ação da paratireoide, que tem ação oposta á tireoide. A cor laranja tem efeito antiespasmódico, devendo ser empregada nos espasmos musculares ou nas câimbras de qualquer natureza.
A cor laranja ajuda o metabolismo do cálcio do corpo e fortalece os pulmões.
Estimula a produção de leite pelos seios, após o nascimento do bebê.
Estimula e aumenta a média de pulsação, sem afetar a pressão arterial.
A cor laranja é antidepressiva, ligeiramente desinteressante e de humor leve, despreocupada. Empregada em ambientes, induz a um espaço equilibrado, ligeiramente redutor, mas não restrito.

AMARELO - O amarelo é a cor do sol, uma cor quente.
Ativa os nervos motores; por isso gera energia para os músculos, tendendo a estimular as funções e restaurar as células destruídas.
Sua ação é dirigida, principalmente para o fortalecimento do corpo humano, onde funciona como revitalizador e estimulante dos campos nervosos e musculares, contribuindo também de maneira acentuada para a regeneração dos problemas ligados à ossatura e às medulas ósseas; como energia desintegradora nos tratamentos de cálculos renais e biliares, além de fortalecer artérias, veias e vasos.
A luz amarela focalizada na região intestinal, por curtos períodos, auxilia nos casos de prisão de ventre, estimulando a bílis e tendo ação vermífuga. Estimulante motor e construtor de nervos é excelente para o cérebro. A cor do intelecto.
Por ser uma cor quente, é contra indicado nos estados febris, de uma maneira geral.
A cor amarela indica um afastamento do ambiente, um aspecto reflexivo, de não envolvimento, ligeiramente desestabilizador e inseguro. Em ambientes causa a impressão de espaço perdido, remoção de limitação, remoção de apoio.


VERDE - Considerada uma cor fria, localiza-se no centro do espectro solar. É a cor do equilíbrio.
Estabilizador emocional e estimulador da pituitária, age sobre o sistema nervoso como sedativo e ajuda em casos de insônia, esgotamento e irritação, atuando sobre o sistema nervoso simpático, aliviando a tensão dos vasos sanguíneos e diminuindo a pressão arterial.
Nas pessoas esgotadas, exerce primeiro um efeito benéfico, mas em exposições prolongadas torna-se fatigante.
Poderoso desinfetante, germicida, anti-séptico e bactericida, faz-se presente no tratamento de qualquer ordem infecciosa do organismo.
Dada a grande variedade de seus matizes, atua como vibração regeneradora em toda a área do abdome, agindo sobre o sistema muscular, artérias, veias e vasos, como energia dilatadora.
A cor verde combinada com o vermelho resulta no preto, sendo uma cor que desperta o sadismo.
Diz-se que o imperador Nero assistia à tortura e morte dos cristãos na arena, através de uma esmeralda.
Ambientes na cor verde dão a sensação de espaço tornado estático, morto, recomendado mais significativamente em salas de cirurgia de hospitais ou em locais onde a assepsia é fundamental.

AZUL - O azul, também considerada uma cor fria, é uma das mais importantes cores utilizadas na cromoterapia, principalmente pela sua ação sobre o sistema nervoso, artérias, veias, vasos, todo o sistema muscular, ossos e pele.
Por sua ação terapêutica como regenerador, reajustador, calmante, absorvente, lubrificante e analgésico, é incluída como componente de qualquer conjunto de cores.
Utilizado no tratamento de problemas ósseos como analgésico e regenerador de medulas, tecidos conjuntivos, arteríolas, pequenas veias e vasos, que alimentam a ossatura.
Absorvente e eliminador de gases, tanto estomacais quanto intestinais. Analgésico específico para todas as dores do corpo físico, pode ainda ser usado como calmante no sistema nervoso.
Como lubrificante, sua ação é dirigida para as juntas e articulações do sistema ósseo, com especial propriedade regeneradora sobre o tecido sinovial, além de ser utilizado para lubrificar o tubo retal nos casos dolorosos de prisão de ventre.
Utilizado para limpeza e ajuste do corpo bioplasmático, atua também como fixador energético.
De maneira geral, podemos dizer que os raios azuis aumentam o metabolismo e constroem a vitalidade, promovendo o crescimento.
Diminuem a ação do coração, sendo por isso bom para a taquicardia.
Atua diretamente no sangue e possui efeito tônico. Tem propriedades antissépticas e é bactericida; por isso reduz e controla a supuração. Contrai as artérias, veias e vasos capilares, aumentando assim a pressão arterial, fazendo a corrente sanguínea voltar ao normal, quando o sangue se torna excessivamente ativo e inflamado. Atua como anticancerígeno, sendo seus raios delicadíssimos ( frequência de aproximadamente 750 trilhões de pulsos por segundo ), penetrantes e excelentes contra doenças inflamatórias, sobre as quais exercem efeito calmante e refrescante, sendo também muito utilizado no tratamento de miopias.
Uma pessoa que levanta antes das cinco da manhã, acorda bem disposta. Outra que acorda normalmente às seis horas, tem preguiça para levantar. De certa maneira, a incidência maior dos raios azuis é a grande responsável pela preguiça que sentimos ao levantar pela manhã, no horário entre 5 horas e 30 minutos até 6 horas e 45 minutos ( horário de sua maior força ), dado seu poder analgésico.
No entanto exposições prolongadas aos raios azuis tornam a maioria das pessoas cansadas e deprimidas, salvo os casos em que é utilizado para a insônia. Ambientes pintados na cor azul causam a sensação de ampliação do espaço, sendo considerada uma cor celestial, da paz. 
Quando Yúri Gagarin disse que "A Terra é Azul", acredito que expressava a mais verdadeira grandeza desta cor.

ÍNDIGO OU ANIL - É considerada uma extensão da cor azul, sendo um poderoso coagulante natural da corrente sanguínea, com comprovada eficiência no controle de hemorragias.
Funciona ainda como fixador da cor violeta ou lilás, não só fixando a vibração da cor, como removendo os excessos porventura ocorridos no caso de uma exposição demasiada. Como regra geral, o azul deve ser sempre aplicado depois da cor violeta nas aplicações cromoterápicas, exatamente por isto.
O índigo é um estimulante da paratireoide e depressivo da tireoide.
Produtor fagócito do baço é bom como tônico muscular e depressor
respiratório.
Anestésico eficaz, podendo provocar total insensibilidade, pode ser utilizado nos tratamentos odontológicos, nos casos agudos de dor de garganta, etc.
VIOLETA OU LILÁS - O violeta do espectro, normalmente não é o que vemos na natureza, pois nela o que enxergamos são diversas matizes das misturas do vermelho e azul. No entanto, para efeito do nosso estudo, devemos considerar violeta a cor correspondente ao comprimento de onda entre 0,36 e 0,42 µm.
O violeta é um poderoso bactericida, sendo o nosso paralisador de infecções, além de um excelente cauterizador.
Devido à potencia e a profundidade de sua vibração, o violeta deve ser utilizado com muito cuidado e conhecimento, principalmente na cabeça, evitando-se passar a luz acima do lóbulo da orelha, a não ser em casos em que haja absoluto controle e consciência do aplicador.
Esta informação se faz necessária, dada a sensibilidade da região, irrigada por um número expressivo de pequenos vasos, que poderiam ser cauterizados pela exposição ao violeta, acarretando sério risco à vida. Os intestinos, os rins, as vias respiratórias e, ainda a região do baixo ventre na mulher, são as suas áreas de maior aplicação.
De uma maneira geral, podemos dizer que o violeta estimula o baço, funciona como nervo motor e depressivo linfático. É depressivo cardíaco, purifica o sangue e é gerador de leucócitos, mantendo o equilíbrio do potássio e do sódio no corpo ( os tumores não progridem num meio onde existe potássio ), sendo bom para o desenvolvimento dos ossos.

ULTRAVIOLETA - Utilizado no tratamento de processos infecciosos, bacterianos e viróticos, e dizer, processos onde a parte linfática já esteja infectada por vírus ou protozoários.
O ultravioleta destrói as toxinas bacterianas e ajuda os glóbulos brancos do sangue em sua ação fagócita, acelerando as atividades linfáticas e circulatórias, normaliza as atividades glandulares e do metabolismo, tendo ação estimulante sobre o sistema simpático, atuando ainda como sedativo contra a dor.

LIMÃO - Sendo uma combinação do verde e do amarelo, a cor limão tem efeito purificador do sistema tendo ação para expelir os restos mórbidos, como nos casos de tosse, onde há necessidade de expelir o catarro.
É um estimulante cerebral; ativando o timo ( glândula situada na parte inferior do pescoço ), controlando assim o crescimento, já que esta glândula é reguladora do crescimento e do amadurecimento físicos.

O MARROM E O CINZA - Não há qualquer razão para abrir um capítulo especial para estas cores, além do simples registro, uma vez que se assemelham ao preto. O marrom, cor das cascas das árvores, da terra, dos excrementos, comporta uma gama muito extensa de cores escuras, misturadas ao preto. Esta cor, assim como o cinza e o preto, marca o fim das degradações da matéria viva.

 Para efeito de facilitar a consulta montamos um quadro sinóptico das cores, com suas funções e áreas de vibração, como segue: 



De maneira geral, a combinação das cores primárias, num número quase infinito de matizes, permite alcançar este ou aquele estímulo, para esta ou aquela finalidade.
Experiências comprovaram que a distancia entre a fonte emissora das ondas eletromagnéticas e o órgão que se trata, substitui com larga vantagem a variação das matizes específicas desta ou daquela cor. Ainda de um modo geral, a emissão deve situar-se a uma distancia entre 10 e 30 centímetros do corpo, salvo casos específicos, ou o caso em que o órgão que se deseja alcançar esteja em uma região profunda do organismo.

No entanto, a exposição sequencial das cores primárias, segundo o objetivo, é a maneira mais prática de alcançar este objetivo, deixando para o organismo a tarefa de combiná-las, segundo sua necessidade             ( fenômenos do anabolismo e catabolismo ). 

Professor Orosco

quarta-feira, 30 de julho de 2014

CROMOTERAPIA CIENTÍFICA - PARTE 04

O CORPO HUMANO


Como todos sabemos, o corpo humano é um complexo emaranhado de órgãos, ossos, tecidos etc., uns, comandados em sua maioria pelo cérebro, e outros com um funcionamento autômato.
Estes órgãos, agrupados em sistemas e aparelhos, desempenham funções que apenas começamos a compreender.
O estudo destes órgãos, decompostos em tecidos, células, etc., nos tem levado a conhecer um pouco das funções que desempenham no nosso organismo.
Em todos os casos, evitando o aprofundamento demasiado no tema, estes órgãos sãos ligados ao sistema nervoso, que poderia ser dividido em duas correntes distintas, a saber:
O sistema nervoso segundo a sua localização e o sistema nervoso segundo o funcionamento.
O sistema nervoso, segundo a sua localização, pode ser dividido em:
  

O sistema nervoso, em termos de funcionamento, pode ser dividido em:  Sistema nervoso cérebro-espinhal ou da Vida de Relação e o Vago Simpático ou Autônomo.
O Sistema Nervoso da Vida de Relação é aquele que relaciona o organismo com o meio externo.
O Sistema Nervoso Autômato, tem por função ajustar certas atividades do organismo, a fim de manter o equilíbrio do meio interno. O termo autônomo pode dar a impressão de que esta parte do sistema nervoso funciona de maneira independente, o que não é verdade.
As funções do Sistema Nervoso Autônomo sofrem constantemente as ações do Sistema Nervoso da Vida de Relação.
O Sistema Nervoso da Vida de Relação abrange uma parte do Sistema
Nervoso Central e outra parte do Sistema Nervoso Periférico, enquanto o Sistema Nervoso Autônomo, tem expressão anatômica somente no Sistema Nervoso Periférico. 
Na caixa craniana está guardado o encéfalo, cuidadosamente resguardado pelo estojo ósseo do crânio. O que entendemos por cérebro está dividido em duas partes; os hemisférios direito e esquerdo que estão ligados entre si por feixes de fibras nervosas. Entre os dois hemisférios cerebrais, quase escondido por eles, situa-se o diencéfalo. Uma de suas grandes tarefas é estabelecer a ligação entre o sistema nervoso e as glândulas de secreção interna. Todas as partes do encéfalo são unidas à medula espinhal, o que chamamos tronco encefálico.
Encéfalo mais medula espinhal formam uma unidade, o Sistema Nervoso Central (SNC), que constitui o eixo nervoso e a partir dele, o sistema nervoso coordena todo o corpo humano dando-lhe capacidade para falar, manipular objetos, controlar e dirigir movimentos, aprendizagem, emprego da lógica, do raciocínio e capacidade de abstração.
Ele orienta a função das vísceras, regula o funcionamento das glândulas, capta sensações do mundo exterior e do próprio organismo.
As células que realizam as funções do SNC são os neurônios que se distribuem por toda sua extensão. Os neurônios do SNC se interligam através de várias sinapses, tanto nas áreas específicas como entre eles.


O impulso nervoso é uma onda elétrica de despolarização da membrana do neurônio que caminha dos dendritos para o axônio e passa de um neurônio para outro através das sinapses.
A medula espinhal, contida no interior de um canal ósseo, o canal raquiano, formado pela superposição das vértebras, não é perfeitamente cilíndrico porque apresenta, ao nível das regiões cervical e dorso-lombar, dilatações que correspondem aos nervos destinados respectivamente aos membros superiores e inferiores.
As fibras nervosas transmitem à medula as impressões colhidas na periferia do corpo. A medula conduz este influxo nervoso para o cérebro. As ordens motoras emanadas do cérebro, e que constituem o influxo nervoso motor, chegam à periferia do corpo, atravessando a medula. Ou seja: a medula conduz o influxo nervoso sensitivo para o cérebro e o influxo motor para a periferia do corpo.
Ocorre que a medula não só conduz os influxos nervosos, mas ainda produz, como se fosse o córtex cerebral, ordens motoras destinadas aos músculos periféricos.
Este trabalho elaborador da medula depende, entretanto, de excitações originárias da periferia, formando-se deste modo os arcos reflexos. O sistema Nervoso Periférico ( SNP ) é composto por nervos cranianos, nervos raquianos e sistema autônomo ou vegetativo. Através do sistema nervoso periférico é possível a comunicação dentro do corpo humano. Funciona como cabos de transmissão entre a periferia e o sistema nervoso central. Esses nervos são originados no encéfalo e na medula espinhal.


A consulta a um compêndio de anatomia humana, poderá elucidar melhor o leitor sobre a quantidade e ligações mantidas por todos estes nervos, que saem do SNC e formam o Sistema Nervoso Periférico, evitando-se assim alongarmo-nos neste estudo, que embora importante, não compromete o objetivo deste livro.

O Sistema Nervoso Autônomo ( SNA ) é constituído de células nervosas do encéfalo e medula, ligadas a gânglios motores. Sua atuação influi sobre a circulação, frequência cardíaca, respiração, secreções endócrinas e exócrinas, termo-regulação, digestão e controle sobre a ingestão e eliminação de água. Todas estas funções contribuem para a manutenção do ambiente químico interno do organismo.
O SNA subdivide-se em parte simpática e parassimpática.

A parte simpática prepara o corpo para o impacto e reação a algum perigo ou tensão. Sua atuação eleva a frequência cardíaca e dilata a luz brônquica, aumenta a adrenalina e neoradreanalina. A parte simpática enerva a musculatura lisa e glândulas do seu território, inclusive miocárdio e musculatura brônquica.

A parte parassimpática relaciona-se com as funções das vísceras tais como digestão, secreções exócrinas. Também controlam através de fibras sacrais o esvaziamento dos órgãos pélvicos e vaso dilatação nos órgãos genitais. Alguns órgãos recebem inervação da parte simpática e da parte parassimpática. 

Ambas podem ter efeitos opostos num mesmo órgão: a simpática dilata a pupila e a parassimpática tem a função de contraí-la, por exemplo.
Como já dissemos anteriormente, a cromoterapia consiste basicamente na aplicação de ondas eletromagnéticas sobre o corpo bioplasmático, objetivando promover o equilíbrio do organismo.
Com base na explanação sobre o sistema nervoso,entendemos que o local apropriado para a aplicação destas ondas, seria o mais próximo possível da medula espinhal, acelerando ainda mais o processo de assimilação.





No entanto, dada a quantidade de nervos e ligações existentes na medula espinhal, a aplicação localizada destas ondas, objetivando estimular somente alguns órgãos do organismo, aliada à dificuldade de localizar o ponto correto na medula e da pequena área ocupada por estas ligações, torna muito difícil o tratamento por este método.
A solução encontrada para isto foi a aplicação das ondas em pontos distintos do corpo, cuja ligação com a medula criaria o caminho desejado. Como pudemos demonstrar anteriormente, no exercício de medir a temperatura da aura, existem zonas no corpo bioplasmático onde esta aplicação seria mais eficiente, que são chamados chákras.


 CHÁKRAS

Os chákras são essencialmente centros de potência do corpo bioplasmático, funcionando como reguladores energéticos, em forma de pequenas rodas ou vórtices, que no ser humano normalmente tem um diâmetro de 5 a 6 centímetros.
Poderíamos ainda mostrá-los como discos giratórios, em constante movimento no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio. 
A literatura oriental é muito rica no estudo dos chákras, não sendo, portanto, necessário nos aprofundarmos demasiadamente no tema. O importante é sabermos que podem ser divididos em dois grandes grupos, que chamaremos principais e secundários.
A diferença entre principal e secundário é dada pela capacidade de assimilar as ondas eletromagnéticas dirigidas e a velocidade com que esta assimilação se processa no organismo.
No grupo principal, podemos identificar 11 pontos, cujo conhecimento é vital para a cromoterapia, a saber:



CHÁKRA CORONÁRIO - Situado no alto da cabeça, é muito importante porque, captando as ondas eletromagnéticas as conduz diretamente ao córtex cerebral, mais especificamente para a glândula pituitária.

CHÁKRA FRONTAL - Situado na fronte, entre os olhos, atua diretamente sobre a hipófise e também na área do raciocínio e da visão.





CHÁKRA LARÍNGEO - Situado à altura da garganta, é o responsável pela saúde na área da fonação, vias respiratórias e certas glândulas endócrinas.

CHÁKRA CARDÍACO - Situa-se à altura do coração, à esquerda e acima. É o responsável pelo equilíbrio vital do corpo.

CHÁKRA DO PLEXO SOLAR - Situado no centro do peito, está intimamente ligado ao reservatório de sangue que alimenta o coração e ao aparelho respiratório.

CHÁKRA ESPLÊNICO - Situado à altura do baço, abastece o mesmo, que é o órgão purificador do sangue.

CHÁKRA UMBILICAL - Situado à altura do umbigo, pelo lado direito, vitaliza o esôfago, estômago, pâncreas, fígado, vesícula, intestinos, (todos os órgãos do aparelho digestivo). 
Muito ligado à parte simpática do SNA, é responsável pelas emoções, sendo através dele que o homem adquire uma sensibilidade apurada para perceber emanações hostis ou vibrações afetivas do ambiente.
Quando o feto está se desenvolvendo, ainda no útero materno, o cordão umbilical o liga ao meio exterior, sendo por ele que consegue perceber o que o rodeia, originando-se aí tal sensibilidade para perceber estas emanações afetivas ou hostis, explicando aquele "friozinho na barriga",  comum nos  momentos de ansiedade.

CHÁKRA BÁSICO - Situado na base da espinha dorsal, sobre a região sacra, capta a energia vitalizadora que mantêm nosso corpo. Atua sobre a coluna vertebral, sistema nervoso central e periférico, todo o aparelho urinário e o aparelho reprodutor.

CHÁKRA UMERAL - Situa-se nas costas, sobre a parte superior do pulmão esquerdo, à esquerda do plexo braquial, tendo profunda ligação com a musculatura do pescoço.

CHÁKRA DAS MÃOS - Situa-se sobre a palma das mãos, tendo estreita relação com o sistema nervoso periférico e aparelho circulatório.

CHÁKRA DOS PÉS - Situado na sola dos pés, é intimamente ligado com o equilíbrio elétrico do corpo, sendo responsável pela estabilidade emocional do organismo, fato que o destaca em tratamentos alternativos como acupuntura e do-in.


O uso de isolantes nos pés ( sapatos ), que impedem o contato da sola dos pés com a terra, evitando o "aterramento" do nosso corpo é sem dúvida alguma, outro fator de considerável expressão na ocorrência de muitos dos males que afligem o homem moderno.


Professor Orosco

terça-feira, 29 de julho de 2014

CROMOTERAPIA CIENTÍFICA - PARTE 03


L U Z


Radiação eletromagnética percebida pelo olho humano de comprimento de onda compreendido entre 4.000 A e 7.500 A(1), aproximadamente, e que provoca a excitação do órgão da vista de um observador normal. Radiações de menor comprimento de onda denominam-se ultravioletas, e de maior, infravermelhas.
A luz é um campo eletromagnético oscilante, que se propaga no vácuo a uma velocidade de 300.000 km/seg, aproximadamente. Esta velocidade é uma constante universal, e tem o papel de uma velocidade limite que não pode ser ultrapassada por nenhum outro sinal portador de energia. A luz interage com os meios materiais ocasionando diversos fenômenos (reflexão, refração, absorção, polarização, efeito fotoelétrico, etc.), que tem não só importância teórica, mas também extensas aplicações de natureza prática.
O campo eletromagnético oscilante caminha segundo ondas que podem ser planas, esféricas, etc., conforme a fonte que as emitiu ou o meio que atravessaram. A estas ondas associam-se o comprimento de onda, a frequência e as velocidades de fase e de grupo, grandezas características de qualquer fenômeno ondulatório.
Quando a luz é constituída de uma só frequência, ela é dita monocromática. A sua cor é uma cor espectral.
Algumas fontes especiais (os lasers) emitem normalmente luz polarizada e coerente, em que existem relações de fase invariáveis entre as diversas frentes de onda.
Sendo um fenômeno ondulatório, à luz são pertinentes os efeitos de difração e de interferência, cuja investigação é um capítulo importante da física teórica, e cujas aplicações são as mais diversas.
A difração é o fenômeno que ocorre quando um obstáculo impede parcialmente o avanço duma onda caminhante num meio, e que se manifesta pela propagação da onda para regiões além do obstáculo em direção oblíqua à da propagação original.
             
(1)   (Angstrom é uma unidade de medida que corresponde a
0, 000.000.000.1 metro)

 Ao fenômeno consequente de múltiplas difrações e interferências de uma onda luminosa que atravessa um meio em que existem microscópicas irregularidades e que se manifesta pela formação de ondas que se propagam em todas as direções, chamamos difusão de luz.
As radiações de menor comprimento de onda são mais difundidas que as de maior comprimento.
O conhecimento destes preceitos é de fundamental importância para que se possa entender o conceito de cor.


 C O R


Propriedade característica de certas radiações eletromagnéticas que evocam num observador uma sensação subjetiva que não depende de inomogenidades espaciais ou temporais da radiação. 
Num observador humano normal, é típica das radiações situadas em pequena faixa do espectro eletromagnético, aproximadamente entre 3.800 A e 7.500 A.
Quando a radiação é monocromática, a cor é pura ou espectral e caracteriza-se pelos tradicionais nomes das sete cores do arco-íris: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul, anil e violeta.
Diz-se que tem cor branca a radiação cuja composição espectral é análoga à da luz solar, ou evoca a mesma sensação de cor. 
Quando duas cores superpostas reproduzem a cor branca, elas são complementares.
A cor de um objeto, na verdade uma sensação abstrata, nada mais é que a onda de luz difundida, ou seja, é determinada pelas ondas que ele não absorve.
A cor branca indica que o objeto não reteve nenhuma onda, difundindo todas que recebeu, ao passo que a cor negra retém todas, daí estar certo a afirmação que preto não é cor e sim ausência de cor.
A luz negra é uma radiação eletromagnética de comprimento de onda compreendido entre 3.200A e 4.000 A. Não é visível, e obtém mediante lâmpadas especiais, como as de mercúrio.
A seguir, relacionamos as cores principais do espectro, com seus respectivos comprimentos de onda.

             COR                                            COMPRIMENTO DE ONDA

            Ultravioleta, curto                      entre 0,014 e 0,18 um
            Ultravioleta, longo                     entre 0,18   e 0,36 um
             Violeta                                     entre 0,36   e 0,42 um
              Azul                                        entre 0,42   e 0,49 um
             Verde                                     entre 0,49   e 0,53 um
             Amarelo                                  entre 0,53   e 0,58 um
             Laranja                                   entre 0,58   e 0,65 um
             Vermelho                                entre 0,65   e 0,81 um
             Infravermelho                           entre 0,81   e   400um

Assim, a luz branca, também chamada de luz mãe ou divina, pode carregar todas as radiações correspondentes, não só as sete cores básicas, principais, mas também uma infinidade de cores correspondentes a comprimentos de ondas intermediárias.
No entanto, a luz solar, branca, tem incidência marcante de uma determinada onda, segundo a hora do dia, o que é de fundamental importância para o estudo da cromoterapia.
A tabela seguinte registra as radiações e comprimentos de ondas predominantes, segundo a hora do dia, e dizer, a cor predominante, distribuída ao longo do dia, independente da época do ano, muito embora percebam-se variações na sua duração, segundo sua posição no planeta e segundo sua altitude.

HORA                                            RADIAÇÃO PREDOMINANTE

De 05,00 hs até 07,00 hs                       
Azul
De 07,00 hs até 09,00 hs                          
Verde
De 09,00 hs até 10,00 hs                          
Amarelo
De 10,00 hs até 12,00 hs                          
Laranja
De 12,00 hs até 14,00 hs                          
Infravermelho
De 14,00 hs até 16,00 hs                          
Violeta
De 16,00 hs até 17,00 hs                          
Ultravioleta

O homem moderno, sem a consciência destas ondas, normalmente expõe seu organismo a uma concentração exagerada de certas radiações, em detrimento de outras. O uso de roupas coloridas, e cada vez mais coloridas, funcionando como verdadeiros filtros, provocam a exposição irregular do corpo a estas radiações.
De uma forma não natural, o homem moderno escurece o quarto de dormir, privando-se assim dos raios solares ao amanhecer. Sob certo aspecto, ele acaba acostumando-se a não acordar naturalmente com o raiar do dia, e sim com o barulho estridente de um despertador.
Desta forma acordar calmamente, em equilíbrio, está se tornando uma coisa rara, começando aí uma provável fonte de distúrbios na saúde do homem moderno.
Todas as coisas fisicamente visíveis apresentam uma superfície divisória entre as partes interiores e o ar (já invisível) que as envolve. Mesmo a superfície de uma pedra ou de um metal quebrado começa, a partir do contato com a atmosfera, a formar uma crosta constituída de óxido, que cobrirá esta área recém exposta.
O corpo humano ou dos animais em geral, não foge a esta regra. Toda a superfície do corpo animal, constantemente interage com a atmosfera, retirando dela o oxigênio, reagindo às mudanças de temperatura, etc.
Esta zona de contato com a atmosfera, em constante reação, tem algumas características bem marcantes, que estudaremos a seguir.
A primeira delas é um campo eletromagnético próprio, com massa e polaridade distintas.
Ao passar o braço próximo a um televisor colorido ligado, podemos sentir a atração nos pelos, que se distanciam do corpo.
Da mesma forma, atritar um pente nos cabelos e depois pegar com ele pequenos pedaços de papel é outra forma de demonstrar a existência desta forca eletromagnética.
Alguns exercícios práticos podem auxiliar o leitor a tomar contato com esta zona, conforme abaixo:
Com a mão esquerda aberta, aproxime o dedo médio da mão direita até cerca de 0,5 cm da mão esquerda, na altura da ponta do outro dedo médio.
A seguir desça lentamente o dedo médio esquerdo pela palma da mão direita, sem tocá-la. Você poderá sentir um leve formigamento (choque) na ponta do dedo.


Em outro exemplo, com os braços caídos, relaxados, simule estar retirando gotas d'água da        mão, chacoalhando-as rapidamente, durante alguns segundos, a seguir, aproxime as mãos, palma contra palma, sem tocar as mãos.
Aproxime-as até cerca de um centímetro de distância e depois as afaste, evitando tocar as mãos. Novamente aproxime-as e em seguida afaste-as. O leitor poderá assim perceber a presença desta forca magnética entre as palmas da mão.
A constatação e aplicação deste conhecimento é utilizada pelos adeptos e praticantes do Reiki (Rei = universal e ki = energia vital) que consiste basicamente na transmissão de energia pelas mãos.
Outra característica marcante desta zona é a diferença de temperaturas que ela apresenta, entre as várias partes do corpo.
Com o auxílio de um companheiro, o leitor poderá realizar o seguinte experimento:


Posicione-se em frente da pessoa escolhida e com as duas mãos sobre a cabeça desta pessoa, com as palmas voltadas para o corpo, a uma distância entre cinco e dez centímetros da cabeça, tente sentir o calor que emana deste corpo.
À medida que descemos as mãos, circundando a cabeça, sem tocá-la, cada mão descendo por um lado, poderemos sentir esta diferença de temperatura.
Quando as mãos se afastarem do topo da cabeça, começando a descer pelas laterais, o leitor poderá sentir algo como uma rajada de vento frio que virá bater na palma de uma das mãos, normalmente à direita, um pouco antes das mãos atingirem a altura dos ouvidos.
Se continuar descendo as mãos, sem tocar, poderá sentir em vários pontos a mesma sensação, como na base do pescoço, por exemplo.
Esta zona de contato entre o corpo e a atmosfera, também chamada de aura, que segundo o dicionário significa vento suave; aragem; brisa; pode ainda ser vista a olho nu, se tomarmos alguns cuidados para a sua visualização, a saber:
Num ambiente quase sem nenhuma iluminação, posicione um indivíduo de costas para uma parede de fundo claro, a uma distância de aproximadamente trinta centímetros e em seguida fique a uma distância entre três e cinco metros desta pessoa, tomando o cuidado de ficar no lado mais escuro. Olhe fixamente para esta pessoa, sem reter-se em suas características, mantendo sua atenção apenas nas linhas de contorno da cabeça e do corpo. Em pouco tempo você poderá visualizar uma linha clara de aproximadamente três centímetros de espessura, que circunda o corpo visualizado.
Normalmente esta linha é de cor branca-azulada, podendo ser branca esverdeada ou ainda branco-acinzentado.
Com o exercício continuado, o leitor mais afortunado poderá encontrar uma variedade de colorações, segundo a pessoa que observa, chegando a enxergar a aura inclusive em locais bem iluminados ou em plena luz do dia.
Se a pessoa observada tiver praticado algum esforço físico, como uma série de exercícios por exemplo, pode-se observar um fenômeno do aumento das dimensões desta aura, além de, em alguns casos, perceber-se centelhas de luz emanando deste corpo.
Normalmente as crianças com até 10 anos de idade tem aura maior na altura da cabeça, de coloração branco-amarelada, ao passo que os idosos têm uma aura fraca, de coloração branco-acinzentado.
A aura tem uma função física, que é captar as radiações do meio ambiente e metabolizá-las para nosso organismo.
Também conhecida como corpo bioplasmático, recebe e absorve a luz branca da atmosfera, decompondo-a nas energias de suas cores constituintes que então fluem para as diferentes partes do corpo a fim de vitalizá-las, da mesma forma que as plantas processam a luz do sol.
Felizmente para os incrédulos, nossa tecnologia moderna conseguiu formas mais eficientes para comprovar a existência deste corpo bioplasmático, das quais citamos as três principais, a saber:


-  A foto Kirlian.
-  A tela de Diacinina.
-  O termógrafo.
Todas três, muito conhecidas nos meios científicos, podem ser facilmente encontradas no dia a dia das pessoas, dada suas aplicações práticas nas áreas de engenharia, medicina legal, astronomia, etc.
Nos seres vivos, existem dois processos básicos que funcionam o tempo todo, o anabolismo e o catabolismo. 
O primeiro é a função orgânica por meio da qual os seres vivos transformam os alimentos em substância própria, assimilação; é um processo construtivo e reparador, ao passo que o segundo, o catabolismo, indica a desassimilação, promovendo a eliminação de produtos tóxicos ou supérfluos ao corpo.
A boa saúde só pode ser mantida se for mantido o equilíbrio entre os processos do anabolismo e o catabolismo, que representam conjuntamente o metabolismo.
É basicamente este o método utilizado pela cromoterapia para restaurar o equilíbrio do corpo, promovendo assim a cura de inúmeros males.
Através da aplicação de ondas eletromagnéticas de diferentes comprimentos de onda (cores) sobre o corpo bioplasmático, induzimos a reação dos vários órgãos do organismo, restabelecendo a ordem.
Para entender melhor o princípio deste trabalho, faz-se mister conhecer um pouco da anatomia humana, mesmo que superficialmente.


Professor Orosco

segunda-feira, 28 de julho de 2014

CROMOTERAPIA CIENTÍFICA - PARTE 02

MANUAL DE CROMOTERAPIA     

" No princípio criou Deus os céus e a terra.
E a terra era sem forma e vazia;
e havia trevas sobre a face do abismo; 
e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.
E disse Deus: Haja luz.
E houve luz.
E viu Deus que era boa a luz;
e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
 E Deus chamou à luz Dia;
e às trevas chamou noite.
E foi a tarde e a manhã do primeiro dia."
                                           (Gênesis) 

Como podemos ver, o conceito de luz nos acompanha desde nossos primeiros passos, quem sabe até antes.
O maior desafio que temos nos dias de hoje reside em aceitar que não temos o conhecimento para explicar muitos dos mistérios que nos cercam.
Esta dificuldade, muito mais acentuada na cultura ocidental, geralmente nos impede de enxergar as coisas mais simples.
Se procurarmos observar as coisas que nos afetam, direcionam e motivam, sem querer explicar logicamente, poderemos aprender a aceitar.
Com a observação sistemática dos fenômenos, anos após anos, comparando as ocorrências e relacionando-as com as situações em que ocorreram, pode-se em muitas vezes repetir estes fenômenos, criando-se as situações em que normalmente ocorreriam.
De certa maneira, a cultura oriental consiste exatamente nisto.
A observação sistemática de algumas ocorrências e sua comparação a outros acontecimentos. 
A repetibilidade destes acontecimentos é que garante estatística e dogmaticamente seus conceitos.
Temos tido contatos mais recentes com esta cultura que, mesmo sem muito fundamento científico (segundo nossos parâmetros de ciência) nos tem surpreendido.
Alguns exemplos destes contatos podem ser relacionados e sua aceitação pelos padrões ocidentais podem ser questionados, tais como a acupuntura, ioga, do-in, etc.
No entanto, a medida que aprendemos a conhecer estas culturas, nos damos conta de que muito daquilo que dizem, pode ser aceito.
Outro exemplo disto, é o horóscopo chinês, bem divulgado hoje em dia, na parte ocidental do planeta. 
Este horóscopo, baseado no ciclo lunar de 60 anos, relaciona o comportamento de determinados indivíduos a um grupo de animais, segundo o ano de seu nascimento. 
As características destes indivíduos foram relacionadas após muita observação e a associação aos animais feita da mesma maneira.
Hoje em dia, já aceitamos a influência da lua nas marés, nas safras agrícolas, no crescimento dos cabelos, no parto dos animais, etc. 
Sem precisar aceitar a ideia de que podemos prever o futuro para estes grupos de homens, mas comparando seus dogmas àquilo que podemos constatar, podemos sem sombras de dúvida verificar que, de alguma maneira, o conhecimento destes grupos é verdadeiro. 
Para entender melhor este raciocínio, damos abaixo o quadro de agrupamento adotado pelo horóscopo chinês.  

 TABELA LUNAR - ANOS CHINESES - 1900 A 2020

SIGNO            PERÍODO DE NASCIMENTO      

RATO               31 de janeiro de l900 a 18 de fevereiro de 1901
BÚFALO          19 de fevereiro de 1901 a 07 de fevereiro de 1902
TIGRE              08 de fevereiro de 1902 a 28 de janeiro de 1903
GATO              29 de fevereiro de 1903 a 15 de fevereiro de 1904
DRAGÃO          16 de fevereiro de 1904 a 03 de fevereiro de 1905
SERPENTE             04 de fevereiro de 1905 a 24 de janeiro de 1906
CAVALO             25 de janeiro de 1906 a 12 de fevereiro de 1907
CABRA          13 de fevereiro de 1907 a 01 de fevereiro de 1908
MACACO            02 de fevereiro de 1908 a 21 de janeiro de 1909
GALO             22 de janeiro de 1909 a 09 de fevereiro de 1910
CÃO             10 de fevereiro de 1910 a 29 de janeiro de 1911
PORCO             30 de janeiro de 1911 a 17 de fevereiro de 1912
RATO          18 de fevereiro de 1912 a 05 de fevereiro de 1913
BÚFALO            06 de fevereiro de 1913 a 25 de janeiro de 1914
TIGRE             26 de janeiro de 1914 a 13 de fevereiro de 1915
GATO          14 de fevereiro de 1915 a 02 de fevereiro de 1916
DRAGÃO            03 de fevereiro de 1916 a 22 de janeiro de 1917
SERPENTE            23 de janeiro de 1917 a 10 de fevereiro de 1918
CAVALO            11 de fevereiro de 1918 a 31 de janeiro de 1919
CABRA          01 de fevereiro de 1919 a 19 de fevereiro de 1920
MACACO         20 de fevereiro de 1920 a 07 de fevereiro de 1921
GALO             08 de fevereiro de 1921 a 27 de janeiro de 1922
CÃO             28 de janeiro de 1922 a 15 de fevereiro de 1923
PORCO          16 de fevereiro de 1923 a 04 de fevereiro de 1924
RATO             05 de fevereiro de 1924 a 24 de janeiro de 1925
BÚFALO            25 de janeiro de 1925 a 12 de fevereiro de 1926
TIGRE          13 de fevereiro de 1926 a 01 de fevereiro de 1927
GATO             02 de fevereiro de 1927 a 22 de janeiro de 1928
DRAGÃO            23 de janeiro de 1928 a 09 de fevereiro de 1929
SERPENTE            10 de fevereiro de 1929 a 29 de janeiro de 1930
CAVALO            30 de janeiro de 1930 a 16 de fevereiro de 1931
CABRA          17 de fevereiro de 1931 a 05 de fevereiro de 1932
MACACO            06 de fevereiro de 1932 a 25 de janeiro de 1933
GALO             26 de janeiro de 1933 a 13 de fevereiro de 1934
CÃO          14 de fevereiro de 1934 a 15 de fevereiro de 1935
PORCO             16 de fevereiro de 1935 a 23 de janeiro de 1936
RATO             24 de janeiro de 1936 a 10 de fevereiro de 1937
BÚFALO            11 de fevereiro de 1937 a 30 de janeiro de 1938
TIGRE              31 de janeiro de 1938 a 18 de fevereiro de 1939
GATO           19 de fevereiro de 1939 a 07 de fevereiro de 1940
DRAGÃO             08 de fevereiro de 1940 a 26 de janeiro de 1941
SERPENTE             27 de janeiro de 1941 a 14 de fevereiro de 1942
CAVALO          15 de fevereiro de 1942 a 04 de fevereiro de 1943
CABRA              05 de fevereiro de 1943 a 24 de janeiro de 1944
MACACO             25 de janeiro de 1944 a 1946
GALO           13 de fevereiro de 1945 a 01 de fevereiro de 1946
CÃO              02 de fevereiro de 1946 a 21 de janeiro de 1947
PORCO              22 de janeiro de 1947 a 09 de fevereiro de 1948
RATO              10 de fevereiro de 1948 a 28 de janeiro de 1949
BÚFALO             29 de janeiro de 1949 a 16 de fevereiro de 1950
TIGRE           17 de fevereiro de 1950 a 05 de fevereiro de 1951
GATO              06 de fevereiro de 1951 a 26 de janeiro de 1952
DRAGÃO             27 de janeiro de 1952 a 13 de fevereiro de 1953
SERPENTE                  14 de fevereiro de 1953 a 02 de fevereiro de 1954
CAVALO             03 de fevereiro de 1954 a 23 de janeiro de 1955
CABRA              24 de janeiro de 1955 a 11 de fevereiro de 1956
MACACO             12 de fevereiro de 1956 a 30 de janeiro de 1957
GALO              31 de janeiro de 1957 a 17 de fevereiro de 1958
CÃO           18 de fevereiro de 1958 a 07 de fevereiro de 1959
PORCO              08 de fevereiro de 1959 a 27 de janeiro de 1960
RATO              28 de janeiro de 1960 a 14 de fevereiro de 1961
BÚFALO          15 de fevereiro de 1961 a 04 de fevereiro de 1962
TIGRE              05 de fevereiro de 1962 a 24 de janeiro de 1963
GATO              25 de janeiro de 1963 a 12 de fevereiro de 1964
DRAGÃO               13 de fevereiro de 1964 a 01 de fevereiro de 1965
SERPENTE             02 de fevereiro de 1965 a 20 de janeiro de 1966
CAVALO             21 de janeiro de 1966 a 08 de fevereiro de 1967
CABRA              09 de fevereiro de 1967 a 29 de janeiro de 1968
MACACO             30 de janeiro de 1968 a 16 de fevereiro de 1969
GALO            17 de fevereiro de 1969 a 05 de fevereiro de 1970
CÃO               06 de fevereiro de 1970 a 26 de janeiro de 1971
PORCO               27 de janeiro de 1971 a 15 de fevereiro de 1972
RATO           16 de fevereiro de 1972 a 02 de fevereiro de 1973
BÚFALO             03 de fevereiro de 1973 a 22 de janeiro de 1974
TIGRE               23 de janeiro de 1974 a 10 de fevereiro de 1975
GATO              11 de fevereiro de 1975 a 30 de janeiro de 1976
DRAGÃO             31 de janeiro de 1976 a 17 de fevereiro de 1977
SERPENTE          18 de fevereiro de 1977 a 06 de fevereiro de 1978
CAVALO             07 de fevereiro de 1978 a 27 de janeiro de 1979
CABRA              28 de janeiro de 1979 a 15 de fevereiro de 1980
MACACO          16 de fevereiro de 1980 a 04 de fevereiro de 1981
GALO              05 de fevereiro de 1981 a 24 de janeiro de 1982
CÃO              25 de janeiro de 1982 a 12 de fevereiro de 1983
PORCO           13 de fevereiro de 1983 a 01 de fevereiro de 1984
RATO           02 de fevereiro de 1984 a 19 de fevereiro de 1985
BÚFALO          20 de fevereiro de 1985 a 08 de fevereiro de 1986
TIGRE              09 de fevereiro de 1986 a 28 de janeiro de 1987
GATO              29 de janeiro de 1987 a 16 de fevereiro de 1988
DRAGÃO           17 de fevereiro de 1988 a 05 de fevereiro de 1989
SERPENTE             06 de fevereiro de 1989 a 26 de janeiro de 1990
CAVALO             27 de janeiro de 1990 a 14 de fevereiro de 1991
CABRA              15 de fevereiro de 1991 a 03 de janeiro de 1992
MACACO                04 de janeiro de 1992 a 22 de janeiro de 1993
GALO              23 de janeiro de 1993 a 09 de fevereiro de 1994
CÃO              10 de fevereiro de 1994 a 30 de janeiro de 1995
PORCO              31 de janeiro de 1995 a 18 de fevereiro de 1996
RATO           02 de fevereiro de 1996 a 19 de fevereiro de 1997
BÚFALO          20 de fevereiro de 1997 a 08 de fevereiro de 1998
TIGRE              09 de fevereiro de 1998 a 28 de janeiro de 1999
GATO              29 de janeiro de 1999 a 16 de fevereiro de 2000
DRAGÃO           17 de fevereiro de 2000 a 05 de fevereiro de 2001
SERPENTE          06 de fevereiro de 2001 a 10 de fevereiro de 2002
CAVALO              11 de fevereiro de 2002 a 31 de janeiro de 2003
CABRA              01 de fevereiro de 2003 a 21 de janeiro de 2004
MACACO             22 de janeiro de 2004 a 08 de fevereiro de 2005
GALO              09 de fevereiro de 2005 a 28 de janeiro de 2006
CÃO              29 de janeiro de 2006 a 17 de fevereiro de 2007
PORCO           18 de fevereiro de 2007 a 06 de fevereiro de 2008
RATO              07 de fevereiro de 2008 a 25 de janeiro de 2009
BUFALO             26 de janeiro de 2009 a 23 de fevereiro de 2010
TIGRE           24 de fevereiro de 2010 a 02 de fevereiro de 2011
GATO              03 de fevereiro de 2011 a 22 de janeiro de 2012
DRAGÃO             23 de janeiro de 2012 a 09 de fevereiro de 2013
SERPENTE             10 de fevereiro de 2013 a 30 de janeiro de 2014
CAVALO             31 de janeiro de 2014 a 18 de fevereiro de 2015
CABRA           19 de fevereiro de 2015 a 07 de fevereiro de 2016
MACACO             08 de fevereiro de 2016 a 27 de janeiro de 2017
GALO              28 de janeiro de 2017 a 15 de fevereiro de 2018
CÃO            16 de fevereiro de 2018 a 04 de fevereiro de 2019
PORCO              05 de fevereiro de 2019 a 24 de janeiro de 2020 

RATO -Segundo o horóscopo chinês, quem nasceu sob o signo do Rato, demonstra à primeira vista, ser tranquilo, equilibrado e alegre, porém, só nas aparências, pois este nativo se esconde numa agitação constante e ele é de uma agressividade sistemática. Gosta de participar de reuniões festivas e de rodas de jogos e apostas.  Não dispensa uma boa conversa, e por isso se torna popular, cheio de conhecidos, porém de poucos amigos verdadeiros. Sabe aproveitar muito bem as oportunidades surgidas no decorrer de sua vivência, sabendo utilizar-se dos seus contatos com pessoas influentes para o seu progresso profissional, financeiro e social. Facilmente domina o ambiente com seu temível encanto, o que provoca fortes paixões de terceiros. Vive intensamente o presente. De muita imaginação, tem capacidade de criação artística e inclinação para a pintura. É um crítico e, em certo ponto, temido pelos demais, devido às suas transformações repentinas nos atos e palavras. Tem a virtude de levar a um bom termo tudo que inicia ou empreende, apesar de estar facilmente condenado ao fracasso.  Triunfará na vida se dominar sua inconformidade para com os acontecimentos.  Para vencer um obstáculo, recorre à astúcia antes da atividade e obtém maior proveito do trabalho de terceiros. No entanto, o regido pelo signo do rato não se priva das boas coisas da vida, sendo este o motivo de gastar absurdamente tudo o que ganha, acarretando problemas para a velhice. O regido pelo signo do rato adora as liquidações, comprando todas as promoções, mesmo sem precisar daquilo que compra. 

BÚFALO - Aquele que nasceu no período que corresponde ao Búfalo é paciente e silencioso, lento e descontraído, equilibrado e metódico e esconde um espírito original e inteligente debaixo de uma aparência um pouco rústica. Tem a virtude de induzir os demais a fazerem confidências, sendo este um dos principais motivos de êxito. É contemplativo e pode se tornar por isso um grande cientista. Suas iras são momentâneas e não contínuas, no entanto é preferível não enfrentar o nativo correspondente ao Búfalo, pode ser perigoso. Detesta fracassar nos projetos e por isso mesmo não aceita opositores. Não é piedoso para aqueles que tentam prejudicá-lo ou mesmo com pessoas destruidoras. Aborrece-se facilmente com as novidades que perturbam a sua tranquilidade de espírito. Preocupa-se com a nova geração. É trabalhador e traz a prosperidade para todos os que o rodeiam. Em uma casa, a sua presença é benéfica, e sempre trabalha para si, mas pensando nos demais. Não convêm viajar muito, pois corre o risco de perder o equilíbrio da saúde. Poucas são às vezes em que o Búfalo é compreendido por aqueles que o rodeiam, o que é lamentável. Ama a família e é orgulhoso dos seus filhos, porém deles exige uma obediência cega e os educa de maneira rude, exercendo a autoridade sem delicadezas, guiando-se apenas pelo senso de que é o pai ou a mãe. Mas é capaz de qualquer sacrifício por eles. Despreza as atitudes apaixonadas no amor. Tem muita instabilidade sentimental e enfrenta várias dificuldades no casamento, na maioria das vezes pela indiferença com que trata seu cônjuge. Sua velhice será tranquila 

TIGRE - Os nascidos no período regido pelo Tigre possuem revolta íntima, caráter irritável e sempre estão descontentes no trabalho e com seus superiores. Sua vontade é liderar e, quando conseguem comandar, pode-se depositar neles confiança total.  Gostam de impor suas vontades e agem de modo a que todos façam somente aquilo que eles desejam no momento.
Esta inclinação muitas vezes não é controlada pelo Tigre, que leva consigo as demais pessoas, muitas vezes, a um caminho espinhoso e de abismos. O Tigre aprecia correr risco, tanto nos negócios como na vida profissional e especialmente sentimental, sendo este ato até certo ponto inconsciente. É difícil resistir ao magnetismo do Tigre.  Possui autoridade natural e que lhe confere certo prestígio, porém ele não gosta de obedecer e auxilia quando é solicitado, mas não quando é mandado. É colérico, batalhador e capaz de consagrar-se a uma causa, mesmo que para isto tenha que dar a sua vida. Egoísta e interessado por pequenas coisas e desinteressado pelas coisas e atos importantes, o seu critério não permite confiar em nada e sempre está alerta. Não aprecia luxo e a burguesia. Fatalmente pode retroceder diante de uma decisão, se não tomada rapidamente. O Tigre quer estar em constante aventura. Não lhe interessa propriamente o dinheiro, mas sim abraçar uma boa fortuna acumulada por bens imóveis. Este guerreiro também é sensível, emotivo e inclinado à meditação profunda. Tem uma grande capacidade para amar, pois é excessivamente apaixonado, por isso é raro um Tigre conhecer a felicidade no casamento ou no plano sentimental. Ele corre o risco de passar por várias aventuras e decepções ao mesmo tempo, vivendo em constante instabilidade amorosa.

GATO - Quem nasceu no período correspondente ao Gato geralmente é feliz. Tem muitas qualidades, é ambicioso sem excesso, discreto, reservado, refinado e sua companhia é agradável. Ninguém pode ignorá- lo, pois fala bem e sabe valorizar-se. Porém este dilúvio de virtudes vem acompanhado de um defeito: é superficial nos seus afetos. É ativo na sociedade e admirado por pessoas influentes, pela sua sutileza e prudência e, por isso, quando tem algo desagradável a dizer a alguém, isto lhe custa muito, lhe é quase impossível. Aprecia ser visitado e recebe a todos em sua casa com simpatia e generosidade. Sua casa sempre é bem decorada, pois seu gosto é refinado. Para muitos, ele representa ser um esnobe e até pedante. Não fica nervoso com facilidade. É calmo, pacífico e conserva a harmonia consigo mesmo. Os grandes males que afligem a humanidade o incomodam mais do que seu próprio sofrimento. O Gato tem uma necessidade imperiosa de conforto e segurança. Como é precavido, nada empreende sem antes refletir e averiguar os possíveis acontecimentos e segue apenas a sua intuição. Com esta prudência no agir é que consegue a admiração e a confiança dos demais. No plano econômico não tem com o que se preocupar. É hábil nos negócios e aquele que firmar um contrato ou compromisso com o Gato não terá prejuízos. Bom investigador, tem o dom de buscar e ver apenas as boas oportunidades da vida. Enfim, o Gato é um tranquilo e temível homem ou mulher de negócios. Pode lucrar rapidamente com comércio. O Gato é afetuoso e serviçal para com aqueles que o apreciam; é capaz de amar, porém abandona facilmente a pessoa amada para dedicar-se aos amigos. Não tem espírito de família e, na maioria, considera os pais, irmãos e filhos como estranhos. A mulher deste signo é mais controlada e sempre cumpre o seu dever de esposa, mãe ou filha. 

DRAGÃO - Quem nasceu no período correspondente ao Dragão é de grande vitalidade, boa saúde e vida longa. Puro como o ouro e incapaz de mesquinhez e hipocrisias. O ponto marcante é a sua diplomacia, porém não é o ingênuo que muitos pensam e nem um bonachão a ponto de tomar um gato por lebre. Atormenta-se a si mesmo e sem razão, apenas pelo senso de perfeição, tornando-se exigente para si próprio e para com os demais. Fala muito e em geral as palavras superam os pensamentos. Impetuoso, entusiasta e um tanto orgulhoso, porém não é para menos, pois possui talento para tudo, é inteligente, tenaz, voluntarioso e generoso. Destaca-se em defesa de uma grande causa ou de uma grande obra. É um vencedor. Sabe ganhar o amor e a simpatia de muitos, porém é raro corresponder. Nunca sofre decepções e perdas no amor. Casa-se tardiamente e encontram-se muitos solteiros neste signo do Dragão. Para eles bastam as aventuras; para viver prefere ficar só, contudo tem sorte e poder mental e espiritual. O Dragão traz consigo as quatro grandes bênçãos: riqueza, virtude, harmonia e longevidade. Conta com mais oportunidades do que os outros, porém, por julgar seus pais com severidade, sofre algumas dificuldades na primeira fase da vida. Gosta de ser admirado e de ouvir seguidamente elogios sobre sua personalidade e sobre o que executa diariamente.

SERPENTE - O nascido no período regido pela Serpente, sem dúvida é de um grande poder de magnetismo e influencia facilmente os demais; no entanto, existem com a Serpente muitos contrastes, ela é adorada e odiada ao mesmo tempo. O regido pela Serpente é agradável, de beleza rara e personalidade marcante. Tem senso de humor, o que o leva a contornar qualquer situação. A Serpente aprecia as joias e os acessórios refinados. Não veste qualquer roupa, pois quer sempre estar muito bem arrumada, o que faz parte do seu sucesso, a aparência. As pessoas regidas pela Serpente são de poucas palavras e de muita reflexão: intelectuais, filósofos e donos de uma grande sabedoria e intuição que, se forem cultivadas, podem torná-los clarividentes. A Serpente confia mais nas suas aparências. Este nativo parece ter um sexto sentido. Tem firme decisão e leva a bom termo tudo o que inicia, pois detesta falhar, porém, toma suas decisões com muita rapidez, embora seja calmo. Remove os céus e terras para conseguir o que pretende e não suporta nem aceita o fracasso. Retribui os favores e sentimentos, oferecendo sua amizade. Ao prestar uma ajuda, se mostra possessiva, mais aborrece do que auxilia, pois sua tendência é exagerar, especialmente nos afetos. Guarda suas culpas para si mesma e sufoca seus sentimentos. Quanto ao dinheiro, é de sorte e sempre o encontra na hora em que mais necessitar. Acumula fortuna, porém não empresta dinheiro a ninguém, pois o que é seu é seu. Gosta de exclusividade e é zelosa para com o que tem. O regido pela Serpente, tanto o homem quanto mulher, sempre é muito cortejado, o que induz a ligações amorosas pouco favoráveis. 

CAVALO -  Os nascidos no período correspondente ao Cavalo, tem boa presença, porte natural e sabem vestir-se com bom gosto. Gostam de espetáculos, do teatro, dos concertos, das reuniões festivas, enfim, de tudo o que vem atrair público. O nativo do signo do Cavalo é alegre, conversador, simpático e se torna popular. Pode alcançar êxito na política, na qual encontrará grandes realizações e satisfações, com a possibilidade de assumir elevados cargos públicos. Destaca-se na oratória e nos debates. Possui grande facilidade de manejar com as massas, isto é, com o povo. Tem agilidade mental e tato para captar os pensamentos dos demais, mesmo antes que sejam expressos. Isto auxilia para que seus argumentos sejam aprovados com rapidez. É maior a sua destreza do que sua inteligência, e o sabe com tanta certeza que, apesar de se sentir seguro, falta-lhe a confiança em si mesmo, e às vezes torna-se frágil. Impacienta-se com facilidade e, por isso, às vezes perde vantagens e um pouco da sua popularidade. Quem o torna irado uma vez jamais consegue reconquistá-lo, pois o Cavalo guarda dentro de si instintos infantis. É muito independente e ambicioso, o que não o leva a interessar-se pelos problemas alheios e sim por sua disposição a conseguir êxito na carreira e para isso faz tudo até vencer. Não gosta de ouvir conselhos. Sente-se valorizado pela família e, se tentar deixar o meio ambiente, sofrerá grandes depressões. O seu trabalho e luta para vencer tornam-se proveitosos para todos aqueles que o cercam. Sabe manejar com dinheiro e pode ser um bom negociante. Pode dedicar-se a qualquer atividade que não necessite muita análise e observação ou estudo num plano lento e conservador. O Cavalo é extrovertido e necessita rodear-se de pessoas, ser apoiado e adulado. Pode abandonar tudo depois de um amor fracassado, pois ele, enamorado, esquece tudo e se torna indiferente para os demais assuntos. Deve lutar para dominar esta debilidade, fazendo prevalecer a ambição sobre a paixão, pois assim triunfará e será mais feliz. 

CABRA - O nascido no período que corresponde à Cabra é um artista nato, elegante e um enamorado na natureza. Sob esta influência nascem as pessoas mais encantadoras, porém de muita inquietação. Jamais estão contentes com sua sorte, e sempre querem um pouco mais. Querem ser notadas no ambiente que frequentam e fazem com que todos satisfaçam seus caprichos. Não tem hora certa para nada e sua indisciplina as torna muitas vezes insuportáveis e as leva a ter perdas na profissão e nas finanças. Necessitam estes nativos de independência para viver e se adaptam facilmente a qualquer modo de vida, desde que se sintam protegidos e assegurados por familiares ou terceiros.
Querem que os seus lamentos e queixas sejam o alvo de atenção e de preocupação para aqueles que os rodeiam, sendo esta tendência mais acentuada de acordo com o grau de timidez no nativo de Cabra. Nunca sabem que caminho seguir e esperam uma palavra ou orientação de outros para que sua idéia clareie. São de um grande pessimismo, o que não os deixa reagir nos momentos críticos. Tem temperamento tranquilo, modo delicado e doce, porém de espírito caprichoso. Em geral se sentem atraídos pela religião, seja qual for a fé, apesar de não praticá-la, devido a progressivas mudanças de residência. Gostam do fantástico, do sobrenatural e das ciências herméticas. De toda maneira, o nativo regido pela Cabra é uma boa pessoa, capaz de atos caridosos e amáveis, dividindo o que tem com os mais necessitados. Nunca é seu o que lhe pertence, porém existe um detalhe muito importante: para que ele se sinta calmo e deixe extravasar suas virtudes, é necessário que se sinta livre para o que quiser. Pode fingir que dá ordens, porém é difícil de enganar, pois a Cabra nasceu para obedecer. Alcança pleno êxito na vida artística pelo seu bom gosto e talento, auxiliados por seu irresistível encanto e beleza. Ganha bom dinheiro com artesanato pela habilidade manual e técnica, aliadas à sua inteligência. É um fracasso como comerciante ou vendedor. Neste signo se encontram os grandes escritores. Sua linguagem é confusa, rápida e tem dificuldade de expressão, por isso deve evitar as atividades em que necessite falar muito. A vida sentimental é agitada, porém sempre realiza um bom casamento com pessoa afortunada. 

MACACO - O Macaco representa o signo mais antagônico e, o nascido neste signo é malicioso e em geral tem bom humor. É engenhoso e astuto, sociável e parece entender-se com todos os signos, porém este entendimento é mais uma tática hábil do que uma inclinação natural e verdadeira. É que ele se esforça para ser simpático e agradar a todos. Jovial, amável, serviçal, sabe dar pareceres na hora certa. Despreza o mau caráter e, em consequência disto, deixa transparecer superioridade. Torna-se um venenoso para com falsos e traidores. Não deixa de ser um grande intelectual. Tem grande necessidade de estudar e conhecer tudo, por isso é um curioso que aprecia abordar todos os temas e participar de debates. Se tiver a oportunidade de cultivar a cultura, sua memória é capaz de recordar os menores detalhes que leu, viu ou escutou, porém precisa controlar sua indisciplina nos estudos. Inventivo e original ao extremo, tem a virtude de resolver os problemas mais difíceis com assombrosa rapidez, porém se não pode iniciar logo um plano, desiste e abandona suas tarefas no mesmo instante. Muito diplomático, consegue sair das mais complicadas situações. Não se importa em mentir, se isto for necessário para salvar as aparências, o que deve evitar, é lógico, pois a mentira impulsiona a mais mentiras e traz a destruição. Ao nos defrontarmos com um nativo de Macaco, devemos tomar cuidado para não sermos levados a atuar em benefício dele, pois os seus encantos e boa conversa convencem facilmente. Com ele, devemos ser lentos nas decisões, assim descobriremos sua verdadeira intenção. Todavia, o Macaco sempre triunfa na vida pela sua inteligência, habilidade e rapidez de raciocínio. É astuto nas operações financeiras e progride em qualquer empresa que iniciar. Não deve trabalhar como empregado, ele sempre deve ser o chefe, pois apesar das negativas, leva todos ao progresso, especialmente os seus auxiliares e amigos. Em nativos regidos pelo Macaco, encontramos os grandes humoristas.  Normalmente são monógamos e na velhice preferem isolar-se para reflexão, costumando morrer só. 

GALO - O nativo do signo correspondente ao Galo, sem dúvida é um sonhador que leva muito a sério a si mesmo. É franco e muitas vezes se mostra agressivo para defender a verdade. Suas vítimas se sentem muito feridas se não atribuírem esta atitude à lealdade e sinceridade em defesa dos amigos. É espontâneo e sempre diz o que pensa, sem fazer rodeios. Encontra dificuldades para realizar-se no amor, pois não aceita a superioridade na vida a dois. Tudo tem que ser verdadeiro. Gosta de se fazer notar e por isso sempre anda bem vestido; é difícil encontrá-lo desarrumado. Conservador e tradicionalista. Sempre pensa que tem razão e que sabe realmente o que quer. Não deposita confiança em nada, a não ser em si mesmo. No ambiente é um distribuidor de conselhos.
Gosta de sonhar, meditar e imaginar que é um herói; isto não deixa dúvidas de que é um aventureiro que se contrai em si mesmo, pois não expande as suas vontades pelo fato de se preocupar com o que os demais possam pensar. Não se deixa levar, porém, pela improvisação, tudo tem que ser severamente planejado na sua vida diária, apesar de ele mesmo não apreciar esta séria disciplina, para ele imposta pela vida. É tímido, mas valente e corajoso, por isso pode ser um bom militar e chefe de seção de empresas. Mostra-se agradável no trato social e na intimidade. Trabalha intensamente e sempre quer fazer mais do que pode, empreendendo atividades superiores ao seu alcance; se não consegue levar tudo a bom termo, mesmo através do sacrifício, se decepciona e se torna melancólico. O nativo no período do Galo precisa estar sempre ativo, e a sua persistência para com tudo o leva aos mais altos cargos no trabalho e a ser possuidor de uma boa fortuna. No amor, tanto gosta de ganhar afeto como de conservá-lo e muitas vezes se decepciona pôr a realidade não estar à altura de seus sonhos. 

CÃO -  O nascido no período do Cão é inquieto e está sempre atento para defender os seus direitos, jamais descansa. É guardião e se mantêm em alerta constante. Pouco comunicativo, é raro quando expande seus sentimentos e ideias, não deixando transparecer as suas verdadeiras intenções, a não ser para aqueles a quem estima verdadeiramente. É teimoso ao extremo, mas sabe o que quer. Teme comentários e acha desagradáveis as conversas insinuantes. Muitas vezes se arrisca a criticar certos assuntos e atos, porém, antes disso, investiga e busca as falhas de maneira sistemática, pois o Cão gosta de ter certeza do que diz e faz. Não espera muito da vida, a não ser a boa saúde e a vida longa. Sempre reage diante da injustiça e faz frente aos seus adversários. As aglomerações de pessoas o aborrecem e gosta mais de residir e permanecer em locais silenciosos. Seus sentimentos parecem frios, no entanto é só na aparência, pois é afetuoso, apaixonado e romântico. É leal, fiel e sincero e possui profundo senso de dever. Jamais abandona um amigo na hora em que ele mais precisa, pois sempre se pode contar com ele. Sabe guardar segredo melhor do que ninguém, sua discrição é absoluta. Por outro lado, detesta fazer confidências, prefere sempre escutá-las. O nativo sob a regência do Cão inspira confiança e é justo para com todos. Faz tudo o que pode para ver seu semelhante feliz e em harmonia. Por isso, geralmente o Cão é muito estimado por todos os signos que são conscientes de sua lealdade. O nativo do Cão sofre com os desocupados, perturbadores, com as guerras e as catástrofes. Graças ao seu empenho pelo bem, consegue realizar boas obras para a comunidade e triunfa na sociedade. É filósofo, moralista e desligado do materialismo, não tem inclinação para o luxo. Nos sentimentos é lúcido e honesto, porém durante a sua vida sofre algumas decepções amorosas, pela provocação do parceiro. 

PORCO -  O nascido sob a regência do signo do Porco, é galante, serviçal e escrupuloso ao extremo. Nele podemos ter confiança, é sincero e não pretende enganar ninguém. Ingênuo e confiante, não tem defesas; em síntese, pode-se chamar o nativo de Porco de cândido ou casto, puro. Nos afetos, dificilmente se deixa enganar e aceita as suas derrotas com serenidade e tolerância. É um bom jogador, não tem espírito contemplativo. Quer sempre estar certo do que pode e deve fazer. Possui uma absoluta sinceridade que às vezes o faz prejudicar a si próprio. A má-fé dos seus adversários sempre o desarma completamente. Sente-se incapaz e impotente diante da hipocrisia e se confunde tratando de justificar-se. É muito rigoroso e raramente leva vantagem em questões financeiras, mas é agraciado por tanta boa sorte que a traição ou a perda não se aproximam do Porco. Acredita nos demais, porém nas suas próprias idéias e empreendimentos procura e necessita sempre de uma confirmação de terceiros. É uma companhia alegre e em certos momentos parece até um libertino, quando deixa extravasar todo o seu bom humor. Não é de falar muito, porém, desde o momento em que é provocado para um debate, ou mesmo um diálogo ou bate-papo, nada o detêm. Fala mais do que qualquer outro, até esgotado o assunto ou tema abordado. Neste ponto é muito parecido com o Macaco, um intelectual com sede de conhecimento. Lê muito e sempre quer estar atualizado com os acontecimentos do dia. É bastante materialista e debaixo do seu ar de candura e doçura se esconde muita força de vontade para exercer autoridade sobre os demais. A força interior no nativo de Porco é que o torna triunfante e nada se opõe a suas vontades. Quando toma uma decisão, nada o faz voltar atrás; é, sem dúvida, de muita firmeza em seus propósitos. Tem poucos amigos, porém os conserva para toda a vida. É muito atencioso para quem lhe dá afeto. Detesta discutir e fazer imposições, pois prefere ceder ou aparentar que mudou de opinião. O Porco não nasceu para disputas. Por sua sensibilidade, pode adquirir fama. Consegue trabalho e dinheiro sem necessidade de tantos esforços.  

Enfim, se considerarmos que estes agrupamentos, segundo as características marcantes de cada animal relacionado, têm alguma razão de ser, já estaremos aceitando, embora parcialmente, a possibilidade da influência da energia do astro Lua no desenvolvimento das nossas personalidades. Contudo, não devemos nos esquecer que estas personalidades também são fruto do meio onde vivemos, pois, da mesma maneira que um animal pode alterar seu comportamento, nós também podemos ser influenciados pela sociedade onde vivemos. Assim, da mesma forma que um leão bem cuidado desde pequeno pode até se tornar um bichinho de estimação, um porco confinado e mal alimentado, à noite pode morder a mão do dono que dorme. Estas alterações de comportamento, embora não naturais, podem ser explicadas pelas imposições que o dia a dia nos impõe. Se aliarmos à ideia de que a "energia cósmica", que ajuda a moldar aquilo que somos à ideia de que esta mesma energia pode influir naquilo que somos, da mesma forma que a luz do sol provoca a fotossíntese das plantas, estaremos aceitando o fato de que nosso organismo nada mais é que um agrupamento de órgãos desempenhando funções bioquímicas. Assim, somos a resultante da somatória de forças que nos acompanha desde o momento da fecundação por nossos pais até o último dia de nossas vidas. Nosso organismo, como uma bateria, é carregado diariamente pelas várias energias com que temos contato, tais como o calor do sol, o magnetismo da terra, a poluição do ar, ou até mesmo a simples passagem de um meteoro próximo à atmosfera da Terra, além é claro do tipo de alimento que ingerimos, da região onde nascemos, etc. Segundo a teoria da evolução, somos descendentes diretos do Macaco, o que implicaria necessariamente que deveríamos carregar também as influencias genéticas destes nossos ancestrais. Carl Marx escreveu sobre o papel do trabalho na transformação do macaco no homem, salientando a importância da mão humana como fonte do nosso desenvolvimento. Realmente, ao que saiba, somente o homem e o macaco são capazes de pegar um alimento com as mãos e levá-lo à boca, quando o resto dos animais leva a boca até os alimentos. O formato de nossas mãos, com dedos ao invés de garras, demonstra que evoluíram para o ato de "pegar". Nossa dentição, da forma como está normalmente estruturada, indica que deveríamos ser essencialmente frutívoros, afirmação esta que é reforçada pelo nosso aparelho digestivo, completando a ideia de pegar o alimento com as mãos e levá-lo à boca. O leitor poderá não entender o porquê de tantos rodeios, mas é importante o conhecimento do que somos e de como nos inserimos neste nosso planeta, para podermos entender as possíveis causas dos distúrbios que sofremos em nosso dia a dia, quando este equilíbrio é de alguma forma afetado. Assim, nosso corpo, bombardeado constantemente por forças eletromagnéticas, cresce se desenvolve e evolui, segundo a exposição a estas forças. A principal delas, expressa sob a forma de luz é o tema central desta obra, onde procuramos demonstrar sua influência no nosso desenvolvimento e sua importância para o equilíbrio de nossa vida.    

Professor Orosco