domingo, 7 de fevereiro de 2016

PARA MIM JÁ BASTA


Depois de sessenta anos tentando, sinto-me vencido pelo tempo.
Percebo que minha força ja não é suficiente para promover as mudanças que gostaria de ver implementadas em minha terra.
Sinto que meus gritos não foram ouvidos, abafados por uma musicalidade que não consigo compreender. 
Percebo que minhas preocupações com aquilo que aprendi a amar, adorar, venerar; aquilo que chamo Pátria, para a grande maioria não passa de uma abstração sem sentido.
Que o Deus que tive como guia, foi mercantilizado, vendido em vassouras, tijolos, santinhos ou adereços de lata.
Sinto que meus filhos e quiça os filhos de meus filhos, estarão tão ocupados em alcançar a fortuna, que não perceberão as belezas do caminho percorrido, tornando-a irrisória e de pouco significado.
Agora, que alcanço meus sessenta anos, compreendendo que estas palavras, ditas por meu pai, eram mais uma lição que à época ele tentava, de forma derradeira me ensinar, e que eu teimei em não aprender.
Como ele,  vencido pelo tempo, só agora compreendendo o que ele queria dizer. 
Como ele, doravante vou me dedicar a brincar com meus netos e a compartilhar com eles a alegria despreocupada de cada novo dia, pois para mim, já basta.

Professor Orosco.

Postar um comentário