quinta-feira, 26 de junho de 2014

A ESPERANÇA VENCEU O MEDO


Assim, se explica esta merda toda.

Ao contrário do Senso Comum, a Esperança não é uma dádiva.
Muito mais uma praga, ela simboliza a falta, a ausência, aquilo que se precisa ou deseja, mas que não se tem.
Criança Esperança, é criança sem saúde, sem escola, sem moradia, com futuro comprometido, sem cidadania.
Na Suécia, a criança não espera, ela é feliz.
A Esperança é coisa de país pobre e subdesenvolvido.
É coisa de povo servil que suporta as agruras e espera resignado a recompensa que virá em outra vida; que virá depois da morte.
Isto é tão verdade que a Esperança era uma das pragas que estava presa na Caixa de Pandora, a única que ficou.
Por sua vez, o medo é salutar, pois nos torna prudentes, precavidos.
Claro que não um medo paralizante, mas um medo que nos obriga a poupar, a economizar, a gastar com sabedoria e nas coisas realmente importantes.
Um medo que nos fazia gritar "Quem sabe faz a hora não espera acontecer" enquanto tínhamos esperança de viver em um país livre.
Um governo com medo, prudentemente investe na infra-estrutura, investe na educação, investe na saúde, no desenvolvimento sustentável.
Um governo esperançoso, espera chover, espera ganhar a Copa, espera a compreensão pelo seu imobilismo.
Pense nisto antes de votar.

Professor Orosco.
Postar um comentário